Cetic.br debate medição dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável


14 JUN 2017



VII Semana NIC.br de Metodologias de Pesquisa reuniu representantes de 13 países e de diferentes setores

Plano de ação que estabelece metas universais e transformadoras para as áreas econômica, social e ambiental, a Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável esteve no centro das discussões da 7ª edição da Semana NIC.br de Metodologias de Pesquisa, realizada pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br). Durante quatro dias (05 a 08 de junho), os desafios para a medição dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram debatidos por representantes de 13 países e de diferentes setores, reunidos na sede do NIC.br, em São Paulo.

Durante o curso, representantes do setor público, privado, acadêmico, de organizações sem fins lucrativos e de organizações internacionais se reuniram para ampliar a compreensão do que são os ODS, quais são os desafios para sua medição e como as tecnologias de informação e comunicação (TIC) contribuem para a sua implementação e medição. “O evento promove, tradicionalmente, uma ampla reflexão sobre a importância da produção de dados de qualidade para o desenho e monitoramento de políticas de fomento à transformação digital da economia. Reunir em um só espaço produtores e usuários de dados de diversos setores econômicos e sociais é crucial para diminuir a distância entre as agendas políticas e de medição”, considera Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br.

Durante o encontro, Francesca Perucci (United Nations Statistics Division) apresentou uma visão geral dos ODS e reforçou que estes devem ser integrados ao plano de desenvolvimento dos países. “As decisões terão de ser conduzidas a partir das prioridades nacionais, com base no contexto de cada país. Ao mesmo tempo, os indicadores nacionais devem estar alinhados em nível regional e global”, destacou.

Em complemento, Roberto Olinto, Presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), lembrou que o Governo possui um mecanismo de governança para implementação dos ODS no Brasil, a Comissão Nacional para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da qual o IBGE possui uma posição consultiva. "Estamos iniciando a discussão sobre o desenvolvimento de uma estrutura nacional. A Comissão está discutindo a coordenação de objetivos específicos, além de como produzir indicadores nacionais e a responsabilidade dos produtores de dados", informou.

Desigualdades regionais e análises de dados

As experiências do Equador, Colômbia, República Dominicana, Coréia do Sul e África do Sul sobre a medição dos ODS foram trazidas ao encontro com a participação de representantes dos respectivos países. A partir das apresentações realizadas por Emmanuel Letouzé (Data-Pop Alliance), a VII Semana NIC.br de Metodologias de Pesquisa discutiu a potencial contribuição de bases de dados denominadas big data para a produção de dados que possam ajudar no monitoramento e promoção dos ODS.

A perspectiva latino-americana, especialmente no que tange às desigualdades econômicas e sociais, foi abordada no encontro por Mireia Fernandez-Ardèvol (Universitat Oberta de Catalunya), que contribuiu com a discussão sobre indicadores para a medição dessa temática. O quarto e último dia do evento contou com discussões aprofundadas sobre a análise quantitativa de indicadores de desenvolvimento sustentável e foi conduzido por Bruno Cautrès (Centre de Recherches Politiques da Sciences Po - Paris). A partir de uma perspectiva integrada, que conectou diferentes aspectos associados à medição dos ODS, a sessão discutiu a utilização de indicadores quantitativos e apresentou técnicas estatísticas para a análise de dados.