CGI.br divulga resultados da TIC Empresas 2011


25 MAI 2012



Decision Report - 25/05/2012 - [ gif ]
Assunto: Indicadores CETIC.br

O Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) anunciou os resultados da 7ª pesquisa TIC Empresas 2011, conduzida pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br). Os resultados foram obtidos a partir de entrevistas com 5.600 empresas com 10 ou mais funcionários no Brasil.

A pesquisa aponta que praticamente todas as empresas com 10 ou mais funcionários possuem computadores e acesso à Internet (99% e 98% respectivamente). Além disso, também pode ser visto aumento em índices como a posse de rede LAN com fio e sem fio, que alcançaram, respectivamente, 88% e 68% das empresas; o índice de proporção de empresas cujos funcionários têm acesso remoto ao sistema de computadores chegou a 46%.

Desde 2005, as atividades que utilizam Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) mais realizadas nas empresas analisadas são “enviar e receber e-mails” (99% delas declararam ter realizado esta atividade em 2011), buscar informações sobre produtos ou serviços (92%), e outras buscas de informação e atividades de pesquisa (84%).

Outras atividades seguem estagnadas e são realizadas em menor proporção, como monitoramento de mercado (59%), uso de mensagens instantâneas (55%), recrutamento de pessoas (39%). Por fim, o uso de telefone (VoIP) e a vídeo conferência via Internet (24%) e a entrega de produtos online (13%), são realizadas por um pequeno grupo de empresas.

Outro indicador que mostra estabilidade ao longo dos anos é a proporção de empresas com sítios web na Internet. De acordo com a pesquisa, 60% das empresas possuem um website ou página na Internet e quase a totalidade dessas empresas (93%) os utiliza para oferecer informações institucionais. Os recursos menos comuns nesses sítios web são “sistema de pedidos ou reserva/carrinho de compras” (17%) e “pagamento online/completar transação” (12%), o que sugere a existência de um menor percentual de empresas que ofereçam condições para seus clientes finalizarem pedidos de compra de produtos e serviços online.

Novos softwares

A partir dessa edição da pesquisa, o Cetic.br passou a investigar a introdução e os impactos que softwares novos ou aperfeiçoados trouxeram para as empresas brasileiras. Aproximadamente um terço das empresas brasileiras introduziram softwares novos ou que passaram por um aperfeiçoamento significativo em sua rotina.

Dentre os principais motivos mencionados, o mais citado foi “melhoria de processos e procedimentos internos” (44%). Devido à própria complexidade das empresas médias e grandes, elas foram as que mais adotaram essa prática: essa proporção sobe para 49% e 50%, respectivamente.

O segundo motivo mais citado foi ganho de produtividade e eficiência (22%), em terceiro, o objetivo de atender a demandas de clientes e fornecedores, com 12%, e em seguida, com 11%, a introdução se deu devido ao fato do software já ser integrado ao produto da empresa. Diferenciação e adaptação à concorrência” foi o principal motivo da introdução do software novo para apenas 8% das empresas e “viabilização de novas atividades e tarefas para 7% delas.