Ir para o conteúdo

Cresce uso da Internet em atividades multimídia entre crianças e adolescentes


17 SET 2019



A pesquisa TIC Kids Online Brasil 2018 também investiga o uso de redes sociais e as plataformas mais utilizadas


A pesquisa TIC Kids Online Brasil 2018 aponta que 83% das crianças e adolescentes usuários de Internet assistem a vídeos, programas, filmes ou séries on-line. O estudo revela um crescimento do uso da Internet por jovens para atividades multimídia, que chega a ultrapassar a utilização para o envio de mensagens instantâneas (77%). Divulgada nesta terça-feira (17) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), a TIC Kids Online Brasil também destaca que 82% das crianças e adolescentes usuários de Internet escutam música on-line; 60% jogam na Internet sem conexão com outros jogadores e 55% jogam conectados com outros jogadores.

No âmbito das atividades com fins educativos, 74% das crianças e adolescentes conectados pesquisam na Internet para fazer trabalhos escolares, 63% fazem pesquisas por curiosidade ou vontade própria e 53% leem ou assistem a notícias na Internet.

Conectividade e dinâmicas de uso

Em sua sétima edição, a pesquisa aponta que 86% das crianças e adolescentes brasileiros, com idade entre 9 e 17 anos, são usuários de Internet, o que equivale a 24,3 milhões de indivíduos conectados. A pesquisa revela também que persistem as desigualdades no acesso e uso da rede por esse público em relação às áreas urbanas (90%) e rurais (68%), e entre crianças e adolescentes das classes AB (98%) e classe DE (73%). A TIC Kids Online Brasil estima que aproximadamente 3,8 milhões de crianças e adolescentes de 9 a 17 anos não tinham acesso à Internet em 2018. Dentre os motivos, o mais citado foi a falta de acesso à rede no domicílio (8%), seguido por impossibilidade de usar a Internet na escola (5%).

A proporção de crianças e adolescentes de 9 a 17 anos usuários de Internet que acessam à rede por meio do celular se mantém estável em 93%, o que equivale a 22,7 milhões de indivíduos. Cresce a proporção daqueles cujo acesso à Internet é feito exclusivamente pelo celular: a pesquisa mostra que para 53% dos internautas investigados o celular é o único dispositivo usado para acessar a rede. Nas classes DE essa proporção foi de 71%.

“O uso da Internet exclusivamente pelo telefone celular é um fenômeno verificado em aproximadamente dois terços das crianças e adolescentes usuários de Internet das classes DE. É importante pontuar, no entanto, que o uso exclusivo de celular aumentou também por jovens de classes mais altas (de 15% para 26%) e de áreas urbanas (de 43% para 52%), um indicativo de que essa não é questão unicamente de acesso à múltiplos dispositivos, mas de escolha por parte importante das crianças e adolescentes”, destaca Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br.

Em contrapartida ao celular, nota-se que o acesso pela televisão aumentou em 2018 (32%), seguindo a tendência de alta observada desde 2014 quando apenas 5% das crianças e adolescentes conectados utilizavam esse dispositivo para acessar a Internet. A mesma tendência também vem sendo observada pela pesquisa TIC Domicílios 2018: em 2014 apenas 7% da população usuária de Internet com 10 anos ou mais utilizava a televisão para acessar a rede, proporção que passou para 30% em 2018.

Redes sociais on-line

De acordo com a TIC Kids Online Brasil, 82% das crianças e adolescentes usuários de Internet (entre 9 e 17 anos) têm perfil em redes sociais, sendo que a faixa etária mais presente nessas plataformas é dos adolescentes de 15 a 17 anos (97%). Entre os que possuem perfis em redes sociais o WhatsApp foi a plataforma mais mencionada (72%), superando pela primeira vez na série histórica da pesquisa o número daqueles que declaram te perfis no Facebook (66%). O Instagram também apresentou crescimento e a plataforma já é a terceira com maior número de perfis (45%) – em 2013 eram apenas 16%. Já entre crianças de 9 e 10 anos, 58% possuem perfis em redes sociais: 46% no WhatsApp, 23% no Facebook e 14% no Instagram.

Consumo e conteúdo mercadológico

A porcentagem de crianças e adolescentes de 11 a 17 anos usuários de Internet que afirmaram ter visto propaganda ou publicidade diminuiu em quase todas as plataformas analisadas em relação a 2016. Em 2018, 64% mencionaram ter contato com propaganda pela televisão – uma diminuição de 16 pontos percentuais em relação a 2016 (80%), ficando no mesmo patamar dos sítios de vídeos (67%).

Já em relação às crianças e adolescentes de 11 a 17 anos expostas à divulgação de produtos ou marcas na Internet (74%), os principais conteúdos são aqueles de pessoas ensinando como usar algum produto (55%), abrindo a embalagem de um produto (49%) e mostrando produtos que alguma marca já forneceu a elas (48%). Na divisão por áreas e classes sociais, há uma exposição maior entre crianças e adolescentes usuárias de Internet da área urbana (77%) do que na área rural (55%), entre os jovens de 15 a 17 anos (78%) e entre aqueles da classe AB (87%).

“No ambiente digital, a comunicação mercadológica assume um novo perfil. Em muitos casos, não há, como nas mídias tradicionais, espaço reservado e horário determinado para esse fim, o que reforça a necessidade de compreensão sobre como as crianças interpretam e reagem à divulgação de produtos e serviços a que são expostos. Os dados evidenciam a importância desse tipo de investigação e da mediação do uso das tecnologias por pais e/ou responsáveis e também pelos educadores”, ressalta Barbosa.

Sobre a pesquisa

Em sua sétima edição, a pesquisa TIC Kids Online Brasil entrevistou 2.964 crianças e adolescentes com idades entre 9 e 17 anos, bem como seus pais ou responsáveis, em todo o território nacional. As entrevistas aconteceram entre outubro de 2018 e março de 2019, visando a entender de que forma esse público utiliza a Internet e como lida com os riscos e as oportunidades decorrentes desse uso. A TIC Kids Online Brasil segue alinhada com o referencial metodológico da rede europeia EU Kids Online, liderado pela London School of Economics e com o projeto Global Kids Online, coordenado pelo Unicef.

O Cetic.br disponibiliza os microdados da 7ª edição da pesquisa para download, além das tabelas completas de proporções, totais e respectivas margens de erro. Faça download de documentos relevantes e dos microdados da pesquisa em: https://cetic.br/pesquisa/kids-online/microdados.

Sobre o Cetic.br
O Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação, do NIC.br, é responsável pela produção de indicadores e estatísticas sobre a disponibilidade e o uso da Internet no Brasil, divulgando análises e informações periódicas sobre o desenvolvimento da rede no País. O Cetic.br é um Centro Regional de Estudos, sob os auspícios da UNESCO. Mais informações em http://www.cetic.br/.

Sobre o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br
O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR — NIC.br (http://www.nic.br/) é uma entidade civil, de direito privado e sem fins de lucro, que além de implementar as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil, tem entre suas atribuições: coordenar o registro de nomes de domínio — Registro.br (http://www.registro.br/), estudar, responder e tratar incidentes de segurança no Brasil — CERT.br (http://www.cert.br/), estudar e pesquisar tecnologias de redes e operações — Ceptro.br (http://www.ceptro.br/), produzir indicadores sobre as tecnologias da informação e da comunicação — Cetic.br (http://www.cetic.br/), implementar e operar os Pontos de Troca de Tráfego — IX.br (http://ix.br/), viabilizar a participação da comunidade brasileira no desenvolvimento global da Web e subsidiar a formulação de políticas públicas — Ceweb.br (http://www.ceweb.br), e abrigar o escritório do W3C no Brasil (http://www.w3c.br/). 

Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br
O Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil, coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no País, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. Com base nos princípios do multissetorialismo e transparência, o CGI.br representa um modelo de governança da Internet democrático, elogiado internacionalmente, em que todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. Uma de suas formulações são os 10 Princípios para a Governança e Uso da Internet (http://www.cgi.br/principios). Mais informações em http://www.cgi.br/.

Contatos para a Imprensa: 

Weber Shandwick
http://www.webershandwick.com.br/
PABX: (11) 3027-0200 / 3531-4950
Carolina Boccardo - cboccardo@webershandwick.com 
- (11) 3531-4968
Ana Jones - ana.jones@webershandwick.com - (11) 3027-0200 ramal: 312 

Assessoria de Comunicação – NIC.br
Caroline D’Avo – Gerente de Comunicação – caroline@nic.br
Carolina Carvalho – Coordenadora de Comunicação – carolcarvalho@nic.br
Soraia Marino – Assistente de Comunicação – soraia@nic.br 

Flickr: http://www.flickr.com/NICbr/
Twitter: http://www.twitter.com/comuNICbr/
YouTube: http://www.youtube.com/nicbrvideos
Facebook: www.facebook.com/nic.br
Telegram: www.telegram.me/nicbr
LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/nic-br/
Instagram: https://www.instagram.com/nicbr/